Sistema Repressivo e Aparelhamento do Estado na Década de 1930: o Cerco Policial aos Trotskistas (São Paulo, 1928-1938)

Autores

Resumo

A repressão aos trotskistas brasileiros copiava métodos aplicados na esfera internacional, marcada por expurgos e assassinatos violentos dos opositores de Joseph Stálin. Refletidos na historiografia, esses expurgos contaminaram as versões historiográficas, relegando ao esquecimento os prototrotskistas e diminuindo a sua atuação nas esquerdas nacionais. Um dos objetivos deste estudo é o de contribuir para que a inserção dos aderentes à Oposição de Esquerda Internacional, em sua corrente brasileira, lance maiores luzes sobre o tema, em aliança estreita com historiadores nacionais e internacionais, como Robert J. Alexander e Dainis Karepovs. Originalidade: Com base em documentos de primeira mão, esta análise privilegia a experiência dos atores, buscando perceber o que acontece no processo inacabado de uma narrativa e conduzindo uma reflexão em outros termos que não sejam os de uma totalização implícita constante das versões oficiais sobre o Partido Comunista Brasileiro. Metodologia: À metodologia tradicional, baseada em conceitos oriundos do materialismo histórico, juntam-se procedimentos indicados pela micro-história, considerando como fundamentais e levando a sério as migalhas de informações, essenciais para que possamos compreender como os detalhes individuais e os retalhos de experiências das vidas de alguns indivíduos permitem que se chegue a lógicas sociais e simbólicas do grupo de comunistas no Brasil ou mesmo a conjuntos muito maiores, relacionados à luta revolucionária travada pelo proletariado contra a burguesia, classicamente considerada como o motor da história. Conclusões: A repressão aos prototrotskistas funcionou em dupla face, uma vez que estiveram em luta permanente contra o aparelho repressor do Estado e as medidas tomadas pela Comissão Central do PCB, em obediência às diretrizes ordenadas por Stálin. A dupla clandestinidade a que estavam sujeitos transformou os trotskistas em alvos fáceis e preferenciais da repressão, agravando a sua vida nas prisões e contribuindo de modo decisivo para o ocaso da Liga Comunista Internacionalista no Brasil.

Referências

BOLETIM “UNAMO-NOS PARA LIBERTAR AS VÍTIMAS DA REAÇÃO CAPITALISTA1! Lutemos contra a Deportação dos Operários Estrangeiros!”. PRONTUÁRIO da LCI, n.º 4.143, v. 3, fl. 53. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

DECLARAÇÕES AO DELEGADO DE POLÍCIA DE PEDERNEIRAS, em 29/11/1937. PRONTUÁRIO de Victor de Azevedo Pinheiro, n.º 441, v. 1, fl. 64. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

INFORME reservado de Mário de Souza, São Paulo: 9/3/1933. PRONTUÁRIO de Salisbury Galeão Coutinho (Dr.), n.º 163. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

JORNAL A Luta de Classe, 5/10/1932. Centro Mário Pedrosa, Fundo Lívio Barreto Xavier. Arquivo do Centro da Memória Operária – CEDEM/UNESP.

JORNAL Diário da Noite, A Pedidos, 11/9/1931. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

JORNAL Diário Nacional, 7/7/1931. Recorte presente no PRONTUÁRIO de Olga Pandarsky ou Maria Rodrigues, n.º 888. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

JORNAL Folha de S. Paulo, 4/1/1998, Suplemento Mais!

JORNAL Homem Livre, O Presídio Político da Ilha dos Porcos, 3/1/34, p. 3. Centro Mário Pedrosa, Fundo Lívio Barreto Xavier. Arquivo do Centro da Memória Operária – CEDEM/UNESP.

JORNAL Vanguarda Socialista, 18/10/1946, p. 4, Centro Mário Pedrosa, Fundo Lívio Barreto Xavier. Arquivo do Centro da Memória Operária – CEDEM/UNESP.

LACERDA, Sebastião Eurico Borges de. Os responsáveis pelo levante de 1935: correções ao livro de John W. Foster Dulles. Jornal do Brasil: Livro. Rio de Janeiro, 11 de fevereiro de 1978.

MANUSCRITO DE AUTORIA DE HYLCAR LEITE, apreendido pela polícia. PRONTUÁRIO da LCI, n.º 4.143, v. 1, fls. 149-148. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

MANZANELLI, Jesus. La vie de Prestes est dans le plus grand danger; La vie de Ghioldi, Prestes, Ewert et leurs femmes est en danger. La Correspondance Internationale, n.°s 24 e 49, Buenos Aires, 1936. In: CARONE, Edgar. Corpo e Alma do Brasil: O P.C.B. (1922-1943). São Paulo: Editora Difel, 1982, pp. 200-201.

O DOSSIÊ ROMEO. Arquivos secretos. Suplemento Mais! Folha de São Paulo, 4/1/1998, p. 3.

"O 'LIBERALISMO' do Governo". FLBX. CEDEM/UNESP.

OFÍCIO DA POLÍCIA DE SANTOS, de 7/7/32. PRONTUÁRIO de Antônio Brites dos Santos, n.º 58. Arquivo do Estado de São Paulo. Fundo DEOPS/SP.

PORTARIA do Delegado de Polícia de Duartina. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 37, de Aristides da Silveira Lobo, v. 1 e 2. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 47, de Augusto Pizzuti. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 52 de Christovam Alba. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 52, de Corifeu de Azevedo Marques. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 58, de Antônio Brites dos Santos. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 77, de Antônio Manoel Ribeiro. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 79, de Antônio Mendes de Almeida. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 163, de Salisbury Galeão Coutinho (Dr.). Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 177, doc. n.º 27. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 205, de João Gerulaits, 2 volumes. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 217, de Jayme Adour da Câmara, fl. 40. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 385, de Plínio Gomes de Melo. Arquivo do Estado de São Paulo. Fundo DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 390 de Ramon Guerrero Simon. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 441, de Victor Pinheiro, v. 1, folha não numerada. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 888, de Olga Pandarsky ou Maria Rodrigues, v. 1. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 895, de Mark Pandarsky. Arquivo do Estado de São Paulo. Fundo DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 1.030, de João Menezes. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 1.046, de Domitiliano Rosa. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 1.255, de Luciano Raguna. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 1.263, de Honório Pinto. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 1.691, de Caio Prado Jr. e Antonietta Prado. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 1.936, de Osório César. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 2.030 de Mário Pedrosa. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 2.032, de Elias Garcia Sanchez. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 2.096, de Mary Houston Pedrosa. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 4.089, de José Auto Cruz de Oliveira. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

PRONTUÁRIO n.º 4.143, da LCI, v. 1. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

RELATÓRIO RESERVADO de 11/2/32. PRONTUÁRIO de Ramon Guerrero Simon, n.º 390. Arquivo do Estado de São Paulo. DEOPS/SP.

TIMOTHY GARTON ASH. O dossiê Romeo. Arquivos secretos. Suplemento Mais! Folha de São Paulo, 4/1/1998, p. 3.

TROTSKI, Léon. La Révolution Trahie. Les Crimes de Staline. 6. éd. Paris: Bernard Grasset, 1937.

Fontes Secundárias

ALEXANDER, Robert J. International Trotskyism. 1929-1985. A Documented analysis of the movement. Durham and London: Duke University Press, 1991.

CAMPOS, Alzira Lobo de Arruda. Tempos de viver: dissidentes comunistas em São Paulo (1931-1936). Tese de livre-docência. FHDSS/UNESP, 1998. Mimeo.

COURTOIS, Stéphane [et al.]. O livro negro do comunismo: crimes, terror e repressão. Com a colaboração de Rémi Kauffer [et ali.], tradução de Caio Meira. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

FAUSTO, Bóris. O crime do restaurante chinês. Carnaval, futebol e justiça na São Paulo dos anos 30. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). Trad. Maria Ermantina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 1999 (Coleção Tópicos).

GINSZBURG, Carlo. O fio e os rastros: verdadeiro, falso fictício. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GOMES, Ângela de Castro (coordenadora). Velhos militantes. Depoimentos de Elvira Boni, João Lopes, Eduardo Xavier, Hílcar Leite. "Entrevista concedida no Rio de Janeiro, janeiro/fevereiro de 1984". Rio de Janeiro: Zahar Editora, 1984.

HOBSBAWM, E. J. Revolucionários. 2. ed. Trad. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

HOBSBAWM, E. J. Como mudar o mundo: Marx e o marxismo. Tradução de Donaldson M. Garschagen. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

KAREPOVS, Dainis. Nos subterrâneos da luta (Um estudo sobre a cisão no PCB em 1937-1938). Dissertação de mestrado apresentada ao Departamento de História da FFLCH/USP. São Paulo, 1996. Mimeo.

LESSA, Origenes. Ilha grande. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1933.

MARQUES NETO, José Castilho. Solidão revolucionária. Mário Pedrosa e as origens do trotskismo no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

REMNICK, David. O túmulo de Lênin: os últimos dias do império soviético. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

RISÉRIO, Antônio. Pagu: vida-obra, obravida, vida. CAMPOS, Augusto de (organização, seleção de textos, notas e roteiro biográfico). Pagu: vida e obra. 1.ª ed., São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

ROCHE, Gérard. Introdução: Breton, Trotsky e F.I.A.R.I. BRETON, André. Por uma Arte Revolucionária Independente. São Paulo: Paz e Terra: CEMAP, 1985.

SCHWARTZMAN, Simon (org.). Estado Novo, um Auto-retrato. Brasília: Universidade de Brasília, 1983.

SOUSA, Rafael Lopes; CAMPOS, Alzira Lobo de Arruda; GODOY, Marília Gomes Ghizzi. Memória e História da esquerda: a organização da massa trabalhadora em São Paulo, Brasil. CLIO (Recife), v. 35, pp. 89-113, 2017.

SVETLANA, Aleksiévith. O fim do homem soviético. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

VELHO, Otávio. Antinomias do real. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2018.

VIEIRA, Hermes. Formação Histórica da Polícia de São Paulo. São Paulo: Serviço Gráfico da Secretaria da Segurança Pública, 1965.

Downloads

Publicado

2021-11-26