Corpo, Veste e Afeto: as Irmãs da Boa Morte e a dimensão memorial do bordado

Autores

  • ETEVALDO CRUZ UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
  • Renata Pitombo Cidreira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

Resumo

O corpo e o corpo vestido expressam nossos humores e o que sentimos mais profundamente, bem como nos abrem ao mundo, as coisas e aos outros. Nesse sentido, a presente comunicação pretende reivindicar com mais ênfase o lugar do afeto envolvido na dinâmica do ato de se vestir, ou da composição da aparência, destacando o espaço corporal como campo de relações que constituem os órgãos dos sentidos em órgãos da experiência. Para tanto, o lugar da memória será evocado, sobretudo, nos investimentos expressivos do bordado, tendo como corpus de observação as vestes da Irmandade da Boa Morte.

 

 

 

Referências

BARTHES, Roland. O prazer do texto. 5ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2010.

BENJAMIN, Walter. O narrador. In: Magia e Técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. 2.ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. Obras Escolhidas. v. 1.

BRETON, David Le. A sociologia do corpo. 2 ed. Tradução de Sonia M.S. Fuhrmann. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

CIDREIRA, P. Renata. As Vestes da Boa Morte. Cruz das Almas-Ba: Editora UFRB, 2015.

FLUGEL, John. Sobre o valor afetivo das roupas. Psychê, São Paulo, v. 12, n. 22, p. 13-26, jun. 2008.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 1990.

JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo: Cosak & Naify, 2005.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1990. Coleção Repertórios.

LOURO, Guaracira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

PASTEUREAU, Michel e SIMONET, Dominique. Le petit livre des couleurs. Paris: Édition du Panama, 2005.

SIMMEL, Georg. Sociologie et épistémologie. Tradução de L. Gasparini. Paris: Presses Universitaires de France, 1981.

SIMMEL, Georg. Philosophie de la modernité: la femme, la vie, l’individualisme. Tradução de Jean-Louis Vieillard-Baron. Paris: Éditions Payot, 1989.

SIMMEL, Georg. La parure et autres essais. Tradução de Michel Collomb, Philippe Marty et Florence Vinas. Paris: Édition de la Maison des Sciences de l’homme, 1998.

STALLYBRASS, Peter. O casaco de Marx: roupas, memória, dor. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

SCHWARCZ, M. Lilia. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das letras, 2015.

Downloads

Publicado

2021-11-26