TOMOGRAFIA DE IMPEDÂNCIA ELÉTRICA NA POPULAÇÃO NEONATAL E PEDIÁTRICA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA.

Autores

Palavras-chave:

Tomografia de impedância elétrica;, neonatal, pediatria, Electrical impedance tomography, neonatal, pediatrics.

Resumo

OBJETIVO: A tomografia de impedância elétrica (TIE) é uma técnica de monitoramento não invasiva e livre de radiação, a avaliação de resultados da TIE pode direcionar a eficácia das diferentes terapias, possibilitando melhores decisões, condutas padronizadas e otimização no uso de recursos. Caracterizar a utilização da tomografia de impedância elétrica na população neonatal e pediátrica.

MÉTODOS: Trata-se de uma revisão de sistemática, na qual foram analisados artigos sem restrições de linguagem que abordassem a aplicabilidade da tomografia de impedância elétrica na população neonatal e pediátrica. Esta revisão seguiu as recomendações da PRISMA (Principais Itens para Relatar Revisões sistemáticas e Metanálise).

RESULTADOS: Foram encontrados 309 estudos, mas apenas 7 foram incluídos, excluindo 302 pelo critério de elegibilidade, todos os estudos investigaram a aplicabilidade da TIE como uma ferramenta de avaliação para pacientes pediátricos ou neonatais. A TIE se mostrou eficaz na avaliação da ventilação antes da extubação, comparação das alterações transversais e do volume pulmonar total, avaliação dos efeitos das posições do corpo e da cabeça na distribuição espacial da ventilação, potencial uso diagnóstico em pacientes pediátricos com asma, viabilidade como uma ferramenta complementar na avaliação da pneumonia adquirida na comunidade em crianças, monitoramento da ventilação e perfusão em recém-nascidos e crianças gravemente enfermos e avaliar os avanços recentes da TIE relacionada à imagem cardiopulmonar.

CONCLUSÃO: A TIE demonstrou ser uma técnica de monitoramento eficaz para pacientes pediátricos e neonatais, estudos futuros precisam ser feitos para aprimorar a prática clínica.

DESCRITORES: Tomografia de impedância elétrica, Neonatal, Pediatria.

ABSTRACT

OBJECTIVE: Electrical impedance tomography (EIT) is a non-invasive and radiation-free monitoring technique. The evaluation of EIT results can guide the effectiveness of different therapies, enabling better decisions, standardized behavior, and optimization in the use of resources. The objective is to characterize the use of electrical impedance tomography in the neonatal and pediatric population.

METHODS: This is a systematic review, in which articles without language restrictions that addressed the applicability of electrical impedance tomography in the neonatal and pediatric population were analyzed. This review followed the PRISMA recommendations (Key Items for Reporting Systematic Reviews and Meta-analysis).

RESULTS: A total of 309 studies were found, of which 302 were excluded according to the eligibility criteria, and 7 were included. All studies investigated the applicability of EIT as an assessment tool for pediatric or neonatal patients. EIT was shown to be effective in evaluating ventilation before extubation, comparing transverse alterations and total lung volume, evaluating the effects of body and head positions on the spatial distribution of ventilation, for potential diagnostic use in pediatric patients with asthma, feasible as a complementary tool in the assessment of community-acquired pneumonia in children, monitoring ventilation and perfusion in newborns and critically ill children, and evaluating recent advances in EIT related to cardiopulmonary imaging.

CONCLUSION: EIT has been shown to be an effective monitoring technique for pediatric and neonatal patients. Future studies are needed to improve clinical practice.

DESCRIPTORS: Electrical impedance tomography, Neonatal, Pediatrics.

 

Publicado

2021-11-27

Edição

Seção

Artigos de Revisão Sistemática, Metanálises e Narrativa