The use of cell phones as a potential transmission route of microorganisms by health professionals in hospitals: an integrative review

Autores

Palavras-chave:

Cell phones, Nosocomial Infections

Resumo

ABSTRACT

OBJECTIVE: Nosocomial infections are considered a public health issue. Such infections can originate from a range of microorganisms and many of these microorganisms can be resistant to antibiotics. The use of cellular devices can contribute considerably to the transmission and maintenance of these microorganisms in hospital environments, which represents an additional risk to hospitalized patients and to the health professionals. Thus, the aim of this study was to carry out an integrative review to observe the frequency of contamination from cell phones, as well as the frequency of the main agents found. METHODS: For that, a validated instrument from URSI was used to analyze the main articles used in the study, the articles were collected from the VHL, PubMed, LILACS, BDENF and Medline databases. After applying the inclusion and exclusion criteria, we used 16 articles. RESULTS: A high frequency of the presence of bacteria, fungi and viruses has been identified. Among the most frequently found agents were Staphylococcus sp., Streptococcus sp., Bacilus sp., Acinetobacter sp., Klebsiella sp., Candida sp. Norovirus, among others. CONCLUSION: Most of the health professionals' cell phones were positive for at least one of these microorganisms, such frequent findings highlight the need to establish control measures and protocols in order to reduce the risk of nosocomial infection.DESCRIPTORS: Cell phones.  Nosocomial Infections.

RESUMO

OBJETIVO: Infecções nosocomiais são consideradas um problema de saúde pública. Tais infecções podem ser originadas de uma gama de microrganismos e muitos desses microrganismos podem apresentar resistência a antibióticos. O uso de aparelhos celulares pode contribuir consideravelmente para a transmissão e manutenção desses microrganismos em ambientes hospitalares, o que representa um risco adicional a pacientes internados e aos profissionais de saúde. Desta forma, o objetivo desse estudo foi realizar uma revisão integrativa a fim de observar a frequência de contaminação de aparelhos celulares, bem como a frequência dos principais agentes encontrados. MÉTODOS: Para isso um instrumento validado da URSI, foi utilizado para extrair os dados dos principais artigos utilizados no estudo, os artigos foram levantados das bases de dados VHL, PubMed, LILACS, BDENF e Medline. Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, utilizamos 16 artigos. RESULTADOS: Foram identificados uma alta frequência da presença de bactéria. Fungos e vírus. Dentre os agentes mais frequentemente encontrados foram   Staphylococcus sp., Streptococcus sp., Bacilus sp., Acinetobacter sp., Klebsiella sp., Candida sp. Norovírus, entre outros. CONCLUSÃO: Grande parte dos celulares dos profissionais de saúde apresentavam positividade para pelo menos um desses microrganismos, tais achados frequentes destacam a necessidade de estabelecimento de medidas de controle e protocolos a fim de reduzir o risco de infecções nosocomiais. DESCRITORES: Aparelhos celulares. Infecções nosocomiais

Arquivos adicionais

Publicado

2020-11-27

Edição

Seção

Artigos de Revisão Sistemática, Metanálises e Narrativa